Primeiro dia de Simpósio destaca importância das políticas metropolitanas


“Precisamos repensar nossa cidade diante de todas as necessidades que se apresentam, compreendendo as diferenças socioeconômicas que existem entre os moradores da nossa região metropolitana. Pessoas que estão fora das escolas, sem trabalho ou num ônibus lotado que leva horas para deslocá-los de casa para seu destino ou vice-versa não podem ser esquecidas durante a formulação das políticas públicas que serão feitas para nossa região”, declarou o Reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Cleinaldo Costa, durante a abertura do 2º Simpósio do Observatório da Região Metropolitana de Manaus, na tarde desta quarta-feira (24), no auditório da Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA).

De acordo com Costa, os rumos e as políticas públicas que são necessárias para a Região Metropolitana precisam sair deste evento, que tem como objetivo reunir proposições para a política metropolitana amazonense. Para o coordenador executivo da Fundação Vitória Amazônica (FVA) e vice-presidente do Observatório da Região Metropolitana de Manaus, Fabiano Lopez da Silva, o evento é importante para a conservação ambiental da região. “Em parceria com o conjunto de instituições, comunidades, moradores da cidade vamos criar, juntos, novos paradigmas de desenvolvimento e de conservação ambiental para a nossa região”.

Segundo o Secretário de Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira o desafio é pensar numa região para todos. “Temos que pensar numa região metropolitana para todos. Esse é o nosso desafio. Só vamos atrair investimentos se a cidade for convidativa para a vida das pessoas”, ponderou.

Com esse foco, a programação do 2º Simpósio do Observatório da Região Metropolitana de Manaus teve início e foi seguida pela palestra “O papel de Manaus para o desenvolvimento da região metropolitana e da Amazônia”, proferida pela secretária executiva da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti/AM), Tatiana Schor. Um dos resultados do evento será a Carta da Região Metropolitana de Manaus, com sugestões para os próximos passos na discussão sobre o planejamento e gestão urbana local.

Também participaram da abertura do evento a Secretária Municipal de Educação, Kátia Helena Serafina Cruz Schweickardt, o Secretário de Planejamento, Jório de Albuquerque Veiga Filho, o deputado estadual e presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Assembléia Legislativa do Amazonas, Sinésio Campos, o diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas Acram Salameh Isper Junior, a coordenadora da Comissão Especial de Políticas Urbanas e Ambientais do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Ivone Rocha de Sousa Leite e o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus, Antônio Azevedo.

PROGRAMAÇÃO

Nessa quinta-feira (25), as atividades terão início às 9h e vão até 18h30 com palestras sobre os temas: “Metrópoles e instrumentos de gestão metropolitana no Brasil”, “Fortalecimento da gestão metropolitana e a academia”, “Aspectos socioambientais da Região Metropolitana de Manaus” e “Diagnóstico da RMM: desafios e potencialidades”.

Na sexta-feira (26), estão programadas as palestras “Exemplos de outras regiões metropolitanas”, das 9h às 10h, e “ODS e o planejamento metropolitano”, das 10h30 às 12h. O evento encerra com uma oficina de proposição para a política metropolitana de Manaus, entre as 14h e as 18h.

Texto: Amanda Mota/ASCOM UEA

Share this post

Translate »