Assembleia Geral reúne comunitários do Rio Unini


A Associação de Moradores do Rio Unini (AMORU), em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Fundação Vitória Amazônica (FVA), reuniu entre os dias 22 e 24 de julho, na comunidade Vila Nunes (AM), cerca de 180 moradores para a 11ª Assembleia Geral da Reserva Extrativista (Resex) do Rio Unini. O encontro marcou também as comemorações de 10 anos de criação da Resex, instituída em 21 de junho de 2006.

Para o presidente da AMORU, José Dionísio da Silva, a Assembleia trouxe novas perspectivas de futuro para os moradores do Rio Unini. “Posso dizer que correspondeu minhas expectativas, sendo que um dos objetivos principais era repassar o meu balanço de prestação de contas, bem como resolver os problemas financeiros da dívida da AMORU. Foi gratificante também, pois queríamos que o povo abraçasse a reunião e comparecesse, o resultado foi  a participação de cerca de 60% da nossa população”, pontuou.

A 11ª Assembleia Geral do Rio Unini, também contou com a participação dos associados da Cooperativa Mista Agroextrativista do Rio Unini (COOMARU), que trouxeram um balanço dos principais benefícios trazidos com a criação da Resex

? (Confira aqui a entrevista do presidente da COOMARU, João Evangelista Rodrigues para a Rádio Vila Nunes).

O associativismo, lideranças e papel da juventude, também foram pautas no encontro, com a participação do secretário de Juventude do Conselho Nacional de Populações Extrativistas (CNS), Dione Torquato  e a coordenadora o Programa Conservação pra Gente da FVA, Débora Menezes, que abriram uma roda de conversa sobre política, cidadania e o que os jovens precisam ou desejam para atuarem como as lideranças do futuro.

“Nos momentos da gestão participativa do ICMBio este ano, organizamos estas conversas com os jovens que participaram da última reunião do conselho da Resex e do Parna do Jau, no último mês de maio. Na ocasião, organizamos com eles a produção de vídeos, áudios, jornais-murais para registrar os debates que eles acompanharam”, explicou a coordenadora da FVA.

Celebração

Para a analista ambiental do ICMBio, Ana Luiza Figueiredo, o evento reforçou diversas discussões acerca de alternativas econômicas e ecologicamente viáveis em prol da qualidade de vida dos moradores das comunidades do Unini.

“A assembleia representou um novo fôlego, podemos dizer que foi uma injeção de ânimo nas pessoas, aumentando principalmente a participação dos jovens no sentido de pertencimento no Unini. Nesta questão de comemorar os 10 anos, o encontro também trouxe um sentimento de celebração de conquistas”, disse.

Ainda de acordo com a analista do ICMBio, os três dias foram momentos extremamente importantes para o fortalecimento da AMORU, no intuito de encontrar um caminho para a quitação da dívida da associação que está há anos em débito com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além da apresentação de novos projetos relacionados ao potencial que o Rio Unini oferece.

Jovens Protagonistas

Moradora da comunidade Terra Nova, a estudante Géssica Karoline Sousa Salgado, 22 anos, contou que a participação ativa dos jovens traça um marco na construção de futuras lideranças. “Foi uma oportunidade para ficarmos por dentro dos assuntos abordados pelos comunitários antigos,  pois em muitos momentos não tivemos tanto envolvimento em aprender mais a respeito do rio onde vivemos. Pensamos para o futuro, a melhoria para todos os moradores, e particularmente minha expectativa é que tenham mais lideranças jovens para somar conhecimento aos mais antigos”, frisou.

IMG_7527

10 anos de RESEX RIO UNINI

Criada em 21 de junho de 2006, numa área de mais de 800 mil hectares, a Resex Rio Unini contempla uma imensa extensão de terras e águas que em sua bacia, possui um dos maiores tributários da margem direita do Rio Negro em seu baixo curso, ocupando cerca de 2.689.644 hectares.

Tamanho potencial da região, a FVA em parceria com o World Wide Fund for Nature (WWF) lançaram o livro “Unini – O rio da sustentabilidade” que trouxe bases socioambientais para a gestão da bacia do rio unin e de suas unidades de conservação, além de um rico levantamento de dados de campo, com diagnóstico, mapeamentos e monitoramento de uso de recursos naturais no Rio Unini, além de levantamento sócio-ecônomico.

A FVA em 2016, completou 26 anos de história na região, com várias ações em execução com projetos que contemplam o Sistema de Monitoramento de Uso de Recursos Naturais no Rio Unini (SiMUR), além do apoio as cooperativas e associações.

*Vídeo produzido pelos Jovens Protagonistas do Rio Unini

 

Share this post

No comments

Add yours

Translate »