Oficina de educomunicação reúne jovens da RDS Rio Negro


A Fundação Vitória Amazônica (FVA) contribuiu com uma oficina de educomunicação durante o 9º Encontro do Projeto Jovens Protagonistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, realizado na comunidade de São Tomé, no Lago da Acajatuba, Iranduba (AM). O projeto é uma iniciativa do Departamento de Mudanças Climáticas e Unidades de Conservação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (DEMUC/SEMA), com financiamento do programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA).

A oficina ministrada pelos técnicos do Programa Gente pra Conservação da FVA, Débora Menezes e Tarcísio Madalena, reuniu cerca de 40 jovens comunitários que conversaram sobre comunicação e seus desafios, e ainda produziram peças como programas de rádio, fotonovelas e jornal-mural.

Educomunicação é o nome dado à um campo de estudos e de práticas que incentivam a análise crítica da mídia, bem como a produção coletiva de comunicação por diversos grupos sociais. Nessa abordagem realizada com os jovens comunitários da RDS, pensar sobre, e praticar comunicação, fortalece o protagonismo social, além de incentivar as habilidades de leitura e escrita. Para a gestão participativa de Unidades de Conservação (UCs), experiências educomunicativas também são positivas para fazer circular o conhecimento sobre o universo relacionado a temas como biodiversidade, áreas protegidas e cidadania.

IMG_4967

O gestor da RDS Rio Negro e um dos articuladores para a realização do Projeto Jovens Protagonistas, Pablo Pacheco explicou que foram realizados nove encontros formativos, divididos entre palestras sobre temas diversos (saúde e cidadania, por exemplo) e oficinas com práticas de música, teatro e artesanato. Além disso, 20 jovens participantes visitaram 20 Unidades de Conservação pelo Brasil, para conhecer a realidade de outros comunitários que vivem dentro e no entorno destas áreas protegidas. Ao todo, houve a participação de mais de 200 jovens nos encontros, em um período de 20 meses de projeto.

“Já observamos bons resultados”, lembra o gestor, destacando a participação de três jovens no conselho gestor da RDS. Além disso, o financiamento do programa ARPA foi finalizado, mas os jovens estão se organizando para conseguir outras formas de apoio para a continuidade de ações”, explicou Pacheco.

A FVA planeja realizar projetos de formação de lideranças e outras atividades com jovens comunitários, seja apoiando ações de parceiros como o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e também organizando cursos e oficinas. Estas ações devem parte do Programa Gente Para Conservação, que tem como foco atividades relacionadas, entre outros, à geração de conhecimento, processos educativos e incentivo à organização social comunitária.

IMG_4986_bx

A educomunicação será uma das vertentes a serem trabalhadas no programa, tanto em projetos futuros como em ações mais pontuais. A exemplo do que foi realizado com jovens comunitários que estão acompanhando as reuniões do Mosaico do Baixo Rio Negro, no início de 2016, quando três jovens fizeram um vídeo de registro de uma dessas atividades – confira aqui para assistir.

Share this post

No comments

Add yours

Translate »