O que é o SiMUR


A bacia do rio Unini engloba uma área de cerca de 2.689.644 hectares integralmente incorporada dentro dos limites de três unidades de conservação – o Parque Nacional do Jaú (29% da bacia), a Reserva Extrativista Rio Unini (31% da bacia) ea Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (40% da bacia). Cerca de 180 famílias residem na bacia do rio Unini e utilizam, há gerações e de forma tradicional, uma diversidade de recursos naturais da região. A busca por estratégias que garantam reciprocamente a integridade do modo de vida tradicional e a biodiversidade tem sido um objetivo compartilhado entre moradores e instituições atuantes na bacia do rio Unini.

O Sistema de Monitoramento de Uso de Recursos Naturais no Rio Unini (SiMUR) é uma metodologia de monitoramento elaborada pela Fundação Vitória Amazônica (FVA) para ser aplicada junto à população residente nas unidades de conservação da bacia do rio Unini, e gerar uma base de informações sobre uso de recursos naturais que possam ser úteis para o manejo e a conservação dos recursos naturais da região. O SiMUR foi iniciado em 2008 como parte do projeto Geopolítica da Conservação no Baixo Rio Negro, em parceria com os moradores e os órgãos gestores das unidades de conservação da bacia do rio Unini.

Objetivos

O objetivo do SiMUR é subsidiar a formulação de estratégias de gestão e uso adequado de recursos naturais na bacia do rio Unini, nas esferas dos conselhos gestores das unidades de conservação e das comunidades. Estas estratégias, na prática, podem ir desde a restrição (no caso de recursos sob pressão de exploração) até a intensificação de uso (no caso de recursos subutilizados com potencial para exploração) nas unidades de conservação de uso sustentável (Reserva Extrativista e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável). No Parque Nacional do Jaú, o SiMUR pode subsidiar a construção de instrumentos de negociação entre os gestores e as famílias residentes, como os termos de compromisso.

Em 2013, a proporção de famílias participantes do SiMUR foi estimada em 89% (=160 famílias) do total de famílias residentes na bacia do rio Unini. Com o apoio dos moradores e órgãos gestores, a FVA pretende dar continuidade ao SiMUR, que em junho de 2013 consolidou uma base de cinco anos de dados coletados sobre uso de recursos animais e vegetais pela população humana residente na bacia do rio Unini.

Instituições Parceiras

O SiMUR tem como instituições parceiras o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC), além da Associação dos Moradores do Rio Unini (AMORU), representando as famílias residentes na bacia do rio Unini.

Apoio Financeiro

O SiMUR é implementado desde 2008 graças ao apoio financeiro da Fundação Gordon & Betty Moore (2008-atual) e do Projeto Corredores Ecológicos (2008-2009). Algumas ações do SiMUR tiveram apoio da Wildlife Conservation Society (WCS-Brasil) e da Spot Satellite Products por meio da iniciativa Planet Action.

Agradecimentos

A FVA agradece as instituições que têm apoiado a execução do SiMUR, e em especial as mais de 200 famílias que aderiram à iniciativa e 43 moradores que se capacitaram para atuar como monitores entre 2008 e 2013, viabilizando a aplicação desta metodologia na bacia do rio Unini. Aos profissionais que contribuíram para a implementação do SiMUR em fases iniciais, Rachel Ribeiro Lange, Luciano Pohl e Elzilene Barbosa da Silva. Aos pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), analistas do ICMBio e do CEUC e à Associação de Artesãos de Novo Airão (AANA), que colaboraram para enriquecer o componente de capacitação de monitores.

Share this post

No comments

Add yours

Translate »